quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Pirataria - Uma verdade

Salve galera! Tudo bem? Espero que sim. Hoje eu quero falar sobre uma coisa séria que atinge não só o mundo dos jogos, mas também como os filmes, música e até livros. Vejo muita gente falando que é a favor da pirataria e gente que é contra a pirataria e como a coisa andou quente ultimamente com o SOPA, PIPA e o ACTA, resolvi deixar aqui o meu ponto de vista sobre a pirataria.
Muitas pessoas dizem que a pirataria é uma forma de protesto contra o governo e mais um monte de coisas. Ainda mais aqui no Brasil onde o pessoal enfia imposto até no cu da mãe para conseguir dinheiro para várias coisas. Fugindo um pouco do assunto: você sabia que no ano passado, o Impostômetro bateu um recorde? Sim! Foi bem no fim do ano. Foi arrecadado no Brasil um pouco mais de 1.5 trilhão de reais SÓ COM IMPOSTOS.


É muito dinheiro, não? E mesmo com tudo isso sendo arrecadado a saúde pública continua horrível, a segurança pública não existe, a educação pública está cada vez pior e sem contar os descasos com as estradas do Brasil e várias Universidades públicas que estão sem recursos. Porém quando eles querem verba para aumentar salário/auxílio de político, aí sobra dinheiro até pra colocar na cueca!

Mas qual a relação dos impostos abusivos com a pirataria? Vou deixar que o Felipe Neto explique para minha pessoa.


Para falar bem a verdade eu sou totalmente contra a pirataria, mas eu sou mais contra ainda aos impostos abusivos que o governo coloca sobre os produtos (principalmente os importados).

O governo vive reclamando que o povo não consegue comprar produtos originais, mas é porque não existem condições para que eu compre esses produtos! Eu adoraria comprar! Mas eu não tenho dinheiro! A última coisa que eu comprei original foi um box com a "Hexalogia Rocky" com 6 DVDs por R$59,90. E ainda tive de parcelar, pois não tinha dinheiro para comprar a vista.

Eles precisam entender que eu adoraria comprar um jogo em uma loja de games oficial, adoraria abrir mão de todos os jogos piratas que eu tenho para manter um videogame original, bloqueado e só com jogos originais para que eu consiga jogar com a minha irmã que mora lá em Joinville, eu adoraria ir a uma loja de CDs e encontrar outras pessoas que tem o mesmo gosto musical que eu e que goste das mesmas bandas, eu adoraria poder ir mais vezes ao cinema sem me preocupar em quanto que eu vou gastar.


Eu odeio a pirataria. Odeio saber que não estou conseguindo apoiar o meu músico predileto, ou que não estou apoiando aquela empresa que faz os jogos que eu amo, ou até mesmo aquele diretor que faz os melhores filmes. Pense um momento comigo: quando você compra algo de algum cantor, de algum filme ou de algum jogo você está incentivando a pessoa que fez aquilo. E com a motivação ela vai acabar fazendo algo melhor do que ele já fez. E vai melhorando conforme mais pessoas vão comprando. Esse é o incentivo deles.

Esses dias eu estava lendo uma notícia dizendo que Battlefield 3, um dos grandes jogos do mundo, tinha vendido 5 milhões de cópias em uma semana. Ok, até que é bastante, mas vamos calcular que a cada 100 pessoas que compram uma cópia de Battlefield 3, uma delas acaba disponibilizando o jogo online para outras pessoas baixarem. E suponha que 1.000 pessoas façam o download desse jogo. Se for fazer a conta, e ao invés dessas pessoas baixarem o jogo, elas o comprarem em uma loja, esse número de vendas pode até dobrar.

Já pensou, algum dia, aquela empresa de jogos que você gosta resolva não fazer mais aquele jogo que você gosta tanto por causa do fato que o jogo não vem vendendo tanto? Mas daí você pensa: "Eu e meus amigos jogamos tanto esse jogo! Amamos esse jogo!". Porém vocês possuem uma cópia pirata do jogo e isso não ajuda a empresa.

"Mas as empresas possuem bilhões de dólares!"

Sim, elas tem! Mas elas não usam apenas para esse jogo. Tem que lembrar que ela tem de contratar muita gente para produzir esse jogo, para revisar a parte dos erros, a parte do marketing, gente para fazer a trilha sonora ou pagar alguma banda para ter os direitos autorais para usar aquela música no jogo, os artistas que vão trabalhar no desenho dos personagens, das capas e muito mais outras pessoas que trabalham em um monte de coisa que eu nem faço ideia do que seja! E isso é em cada jogo! Então não dá pra ficar gastando muito dinheiro em um produto se ele não dá um retorno bom o suficiente para animar os produtores a organizarem todo o pessoal, de novo, para fazer uma continuação ou algo do gênero. Isso leva muito tempo e muito dinheiro.

Para você ter ideia, ano passado, logo após o lançamento do jogo FIFA 12 os profissionais responsáveis pela jogabilidade do próximo jogo já estavam rodando o mundo atrás de jogadores para captar os movimentos e conseguir produzi-los cada vez mais realistas no jogo. Ou seja, acabaram de lançar um jogo e já estão correndo atrás de fazer outro. Nem sabem o quanto o jogo vendeu ou se agradou ou não agradou. Isso já é a confiança que a empresa tem de uma série de sucesso de mais de uma década.

A pirataria é uma realidade triste. Tem muita gente tenta burlá-la. Conheço pessoas que compram um jogo por 20 ou até 30 dólares nos EUA e na hora de entregarem aqui, tem de esperar uma eternidade e ainda rezar para que o produto não caia na alfândega para que o governo possa encher a pessoa de impostos. É triste, mas é a vida. Eu, infelizmente, não tenho dinheiro para arriscar fazer isso. Eu vou ficar aqui, esperando que alguém peça alguma ajuda para abaixar os impostos das coisas. Pois são coisas como o Jogo Justo e o Preço Justo que me dão a esperança que um dia eu possa comprar algo original sem me preocupar com a conta do meu cartão no fim do mês.


Tudo vai dar certo. Não só nos games, mas também na música, nos filmes e nos produtos eletrônicos também. O que é errado é só ficar sentado esperando que todo mundo faça tudo por você. Não! Vá atrás de notícias e movimentos. Assinei baixo assinados. Apoie campanhas através de eventos que elas fazem! Eles só vão conseguir mudar alguma coisa se o povo os apoiarem. É bem simples. É tudo para um bem geral.

É isso aí galera. Meio longo, meio desabafo. Espero que tenham entendido meu ponto de vista. Se cuidem e bons jogos!

@Kirilko

Nenhum comentário: