terça-feira, 21 de setembro de 2010

Luvas cor-de-rosa

Fala aí pessoal, como vão?

Hoje não vou falar de futebol, mas sim de boxe. E nem pensem que eu mudei o tema só porque meu time perdeu para os bambis o São Paulo! Não, querido leitor, vou falar de boxe porque no fim de semana conquistamos um título mundial! Aí você se pergunta: caramba, quem ganhou? Popó? Maguila? Tiririca?

Esqueça dos cuecas. O primeiro título mundial na categoria é de uma brasileirA, isso mesmo, uma mulher. Roseli Feitosa, paulista de 21 anos, conquistou o primeiro ouro da história do boxe brasileiro. Campeã na categoria até 81 kg, a brasileira derrotou a cazaque Marina Silva Volnova por 12 a 3 – resultado que comprova que ela dominou a partida. A vitória aconteceu na cidade de Barbados, mas nem me pergunte onde fica essa porra isso.

Na matéria feita pelo GE , nossa mais nova atleta campeã fala que, inicialmente, sua paixão era o vôlei. Mas, por ser de família pobre, teve que parar de jogar para trabalhar. E pra manter a forma física, passou a praticar o boxe. O resultado disso foi uma medalha de ouro. Interessante, né?

Como a atleta mesmo citou, o esporte não tem muito destaque no pais, nem eu sabia que o Brasil tinha atletas femininas a nível de competição mundial. Isso prova que muito investimento deve ser feito nessa área, porque atletas de qualidade nós temos, só falta o incentivo. Estamos em época de eleição, e o nosso voto pode fazer a diferença na hora de colocar ou mais um palhaço de colarinho branco que cague para o esporte, ou alguém minimamente decente a ponto de pensar com carinho nesse segmento.

É só por hoje, povo!

Beijundas.

Ray ;D

Um comentário:

Lucas A. Kirilko disse...

Boxe, judô, jiu-jistu, MMA e muitos outros esportes de luta pedem socorro no Brasil. O grupo de pessoas que acompanha é muito pequeno (sei porque sou uma delas) e infelizmente só cresce quando ganham alguma medalha (E pra constatar, nunca ví matéria em TV aberta sobre brasileiro conquistar cintução do UFC [maior competição de MMA]). Que esses esportes CRESÇAM e que as pessoas entendam que não é briga, é LUTA! As diferenças entre "briga" e "luta" são mas mesmas que separam um moleque de um homem.