quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Música - Especial "Bons Tempos" - Parte 2

Olá pessoal
E ai??? como estão??
Bom, deixando os bons costumes de lado, vamos a mais uma parte desse especial semanal \o/
A artista de hj eh um tanto quanto desconhecida pra mim, mas após ler sua biografia e ouvir algumas de suas músicas, jah passei a admirá-la ^^
Elas eh mais atriz do que cantora, mas mesmo assim deixou seu nome cravado na história da música.
Com vcs, a artiz, cantora e sex simbol:  Brigitte Bardot

Biografia

Brigitte Bardot, nascida Brigitte Anne-Marie Bardot (Paris, 28 de Setembro de 1934) é uma atriz e cantora francesa. Conhecida mundialmente por suas iniciais, BB, é considerada o grande símbolo sexual dos anos 1960 e 70. Tornou-se ativista dos direitos animais, após se retirar do mundo do entretenimento e se afastar da vida pública.

Brigitte Bardot estreou no cinema aos 17 anos no filme Le Trou normand (1952) e no mesmo ano, após dois anos de namoro à revelia dos pais, casou-se com Roger Vadim. Em seu segundo filme, Manina, la fille sans voile , suas cenas de biquíni fizeram com que seu pai recorresse à Justiça para impedir que as cenas fossem levadas ao cinema, sem sucesso.

Entre 1952 e 1957 ela fez dezessete filmes, nenhum de grande sucesso, dramas românticos ou históricos, sendo três filmes em inglês, entre eles Helena de Tróia, mas foi o grande centro de atenção da mídia presente ao Festival de Cannes de 1953.

Na moralista Hollywood dos anos 1950, onde o maior símbolo sexual, Marilyn Monroe, no máximo havia aparecido nas telas de maiô, seu perfil erótico a transformou numa aposta arriscada para os estúdios, e isso, além de seu sotaque e seu inglês limitado, a impediram de fazer uma grande carreira no cinema norte-americano. De qualquer modo, ela se tornou a mais famosa atriz européia nos Estados Unidos e permanecer na França beneficiou sua imagem. Durante a década de 1960, quando a Europa, principalmente Londres e Paris, começou a ser o novo centro irradiador de moda e comportamento e Hollywood saiu por um tempo da luz dos holofotes, ela acabou eleita a deusa sexual da década. Verdadeiro ou falso, nesta época se dizia que Brigitte Bardot era mais importante para a balança comercial francesa que as exportações da indústria automobilística do pais.

Em 1963 ela estrelou o aclamado filme O Desprezo, e pelo resto da década seu mito de ícone sexual foi alimentado por filmes como Histórias Extraordinárias, e As Noviças, entre outros e vários musicais de televisão e gravações de discos.



A vida dessa mulher foi realmente incrível.
A parte que mais achei legal foi a que ela sempre defendeu os animais. Uma atitude muito nobre ;)
Bom, pra encerrar mais um post, trouxe um vídeo com uma música dela.
Espero que gostem. E semana que vem tem mais especial ....ateh lah \o

Com vcs, Mister Sun:





 

Nenhum comentário: